Minha Experiência

Minha Experiência: Pos-Doutorado na Suíça e Livre-Docência na USP

Professora. Associada Ligia Bicudo de Almeida Muradian

Faculdade de Ciencias Farmaceuticas da USP

Email:[email protected]

Tive a oportunidade de realizar em 2008 três meses de Pos-Doutorado junto ao Bee Research Centre (Centro de Pesquisa com Abelhas) na cidade de Berna na Suíça e estou atualmente no mesmo local continuando os trabalhos por mais três meses. Em agosto de 2009 realizei o concurso de Livre-Docência e apos varios dias de prova fui aprovada, galgando mais um passo na minha carreira e passando a ser agora Professora Associada. A tese que defendi na minha Livre-Docência intitulou-se "Qualidade dos produtos apícolas e otimização quimiométrica dos métodos de análise do mel por espectroscopia no infravermelho (FT-IR ATR)". Dentre as atividades deste ano, tive a oportunidade de participar do Congresso Apimondia em Montpellier, ministrando quatro palestras, apresentando três posters e representando o Brasil na reuniao anual da Internationa Honey Commission. Durante o Congresso por varias vezes encontrei com a delegacão da APACAME, sempre muito animada e participante.

A Suíça tem uma população de 7.500.000 habitantes, possui 17.000 apicultores, 170.000 colméias com um rendimento médio de 10 kg/colônia. A produção total de mel é de 3500 tons com uma importação de 7000 tons e um consumo de 1,4 kg per capta.

A apicultura na Suíça é bem diferente da praticada no Brasil. No Brasil as abelhas em sua maior parte são to tipo Apis mellifera africanizadas aparecendo em menor escala, abelhas indígenas sem ferrão. Na Suíça as abelhas são de três principais tipos Apis mellifera mellifera, Apis mellifera ligustica e Apis mellifera carnica não existindo abelhas sem ferrão.

Em relação ao tipo de apiário, enquanto no Brasil predomina o tipo migratório, onde o apicultor leva suas caixas até o local desejado, ficando as caixas ao relento, na Suíça, devido à facilidade de trabalho durante o forte inverno, utilizam-se locais fixos acoplados a uma casa do mel (Bee house) para o apicultor manejar as colméias, retirar e centrifugar o mel dentro da casa. As caixas de abelhas ficam fixas nesta casa do mel, com entrada livre do lado de fora. Para uma melhor visualização a Figura 1 mostra a casa do mel utilizada pelo Diretor do Swiss Bee Research Centre (Dr. Peter Gallmann) em Niedermulhlern (Suíça) e também a Figura 2 que mostra o apiário da empresa Apinatura (em Bitschji, Suíça) a qual tive oportunidade de realizar uma visita científica.

O Dr. Peter Gallmann esteve o Brasil em novembro de 2008 e visitou a sede e o meliponario da APACAME e conversou com o presidente da APACAME Sr. Constntino Zara Filho na Apimondia 2009 em Montpellier.

A Pesquisadora Ligia Bicudo de Almeida Muradian é Professora Associada da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP orienta alunos de Mestrado, Doutorado e Iniciação Científica para trabalharem com temas relacionados ao Controle de Qualidade do mel e produtos apícolas. É autora do Manual de Controle de Qualidade do Mel, livro lançado pela APACAME. Email de contato: [email protected]


Foto da Professora Ligia na entrada do Bee Research Center (Berna, Suíça)

Apicultura típica da Suíça mostrando a entrada da casa do mel com os pesquisadores Mark Greco, Peter Gallmann e Ligia Muradian (a); entrada das abelhas (b); e vista das colméias no interior da casa (c)

Casa do mel da empresa APINATURA com vista para a entrada das abelhas visualizando a pesquisadora Ligia Muradian e o dono da empresa Sr. Jonas Zenhäusern (a) e vista do lado interno da casa do mel (b) (c).

Foto da Professora Ligia mostrando o quadro com as abelhas da Suíça.

Foto na sede da APACAME da esquerda para a direita: apicultor suíço Hans-Ulrich Thomas, Dr. Peter Gallmann e Dra. Ligia Muradian .


Retorna à página anterior