Comentários
 

Simposio sobre Mel Orgânico promovido pelo Banco do Nordeste na cidade de Fortaleza-CE.

Radamés Zovaro
Apicultor, Empresário Apicola [email protected]

Foi realizado na linda cidade de Fortaleza (CE), promovido pelo Banco do Nordeste, no dia 08/11/2002 o Seminário Regional  “O Potencial da Apicultura Orgânica do Nordeste”.

O Banco do Nordeste tem feito altos financiamentos na Apicultura, (hoje aproximadamente em  de R$. 90 milhões de reais) com o Programa Regional de Desenvolvimento da Apicultura – Nordeste Mel. Este programa atende todos os Estados do Nordeste mais o norte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. A idéia é criar meios para que toda a cadeia produtiva possa encontrar soluções para o crescimento do setor apicola na região. Os resultados já aparecem de uma forma muito objetiva como o aumenta do numero de apicultores com  orientação feita por técnicos, assim como com relação à produção, o armazenamento, o envase e a comercialização. Outro fator que acreditamos seja de grande importância é a inserção do mel na merenda escolar na rede publica estadual e municipal, oferecendo o escoamento do produto assim como orientando a criança dos benefícios da alimentação com mel.

Com relação ao simposio após a introdução feita pelo coordenador do programa Sr. Tarcísio Murta, brilhante por sinal, teve uma seqüência de dez palestras, sendo que as cinco ultimas foram feitas por representantes das empresas certificadoras de produtos orgânicos.

As cinco primeiras palestras abrangeram a área da apicultura, comercialização, e exportações. Na área de exportação, o representante da Secretaria do Comercio Exterior-Sescex, Sr, Sergio Nunes fez uma excelente explanação sobre as exportações brasileiras no geral, demonstrando a potencialidade do Brasil nos mais diferentes campos da atividade econômica. Os dados relativos aos produtos das abelhas foram poucos, em virtude, segundo o representante, da dificuldade de encontrar o código em que esses produtos estão registrados  nas normas que regem as exportações ao nível do  Mercosul.

Outras palestras abrangeram a produção de mel em algumas regiões do Nordeste proferida pelo empresário Jose Jakson da Silva. Em seguida o Prof. Breno Magalhães Freitas fez um relato sobre a Apicultura do Nordeste comentando aspectos sobre o problema do manejo e o empresário Paulo Levy um dos sócios da Cerapi, comentou sobre problemas das exportações de mel do nordeste enfatizando a necessidade do apicultor aprimorar cada vez mais o seu conhecimento e melhorar a qualidade com relação a higienização, manejo, armazenamento para que o processo de exportação tenha continuidade oferecendo um produto de qualidade. 

Tivemos a oportunidade de participar desse simposio, representando a Apacame e apresentando uma palestra onde procuramos mostras o mercado mundial dos produtos das abelhas e as condições hoje existentes dando ênfase ao mel.

Nesta mesma oportunidade  falamos sobre o potencial que o Nordeste  tem em produzir produtos  apícolas orgânicos. A Biodiversidade de nossa flora aliada à isenção  do uso de agrotóxicos bem como  de elementos poluentes, faz com que o Brasil possa dentre de alguns anos ser o maior fornecedor  mundial dos produtos das abelhas na condição de orgânico.

Outro fator que ajuda é o tipo de abelha que temos. Uma abelha que  tem uma grande rusticidade, conseguindo pelo menos até o momento estar isenta de qualquer contaminação por doença, fazendo com que o apicultor brasileiro não tenha que se preocupar em gastar dinheiro com medicamentos para tratamento das abelhas, coisa que não acontece nos outros paises, aonde em alguns, o custo com remédios chega ao patamar de até US$ 25 (vinte e cinco dólares) por colméia ano.  Imaginem o que representa estes valores no custo da produção? 

Na parte da tarde foram efetuadas as palestras das empresas que certificam produtos orgânicos, é evidente que não estiveram todas, porem as principais que já  possuem algum vinculo com o Nordeste.  As empresas  Institut Für Marktökobologie-IMO; Instituto Biodinâmico-IBD; Ecocert Brasil-Ecocert; Öko-Gerantie GmBh-BCS e Farm Verified Organic-FVO estiveram presentes e apresentaram suas condições para certificação de produtos de apicultura.

O que pudemos sentir é que todas seguem a regulamentação de produtos e produções orgânicas da Comunidade Européia CEE 2092/91, porem em alguns tópicos foram apresentadas divergências quanto a certificação. Algumas aceitam certas situações que outras não aceitam, assim como a forma de contrato com relação a valores diferencia muito de uma para outra. Portanto, aconselhamos a quem pretende produzir produtos orgânicos tanto na área apícola como em outras áreas, procure fazer um estudo pormenorizado de cada certificadora e escolha a melhor opção.

Enfim foi um dia muito agradável, onde o congraçamento dos participantes atinge um ponto alto nessas ocasiões, alem de sempre aprendermos algo nova nesses contatos. O Banco do Nordeste esta de parabéns pelo trabalho que tem oferecido, só lamentamos que esse trabalho não seja estendido para outros Estados da Federação.

 

Retorna à página anterior